1 de janeiro de 2014

A bússola de Ouro

A bússola de Ouro | Amavelmente Irônica

Desde que eu tinha visto o filme, em 2007, eu achei que faltava alguma coisa. Aquele final não fazia muito sentido na minha cabeça (nem na de ninguém, eu acho), por que simplesmente não era o final. Na época eu estava meio desligada dos livros e lia muito pouco, e não fazia noção de que o filme tinha sido inspirado em um livro. Só vim saber mesmo nesse ano. E assim que soube, decidi que PRECISAVA ler, eu precisava saber como terminava de verdade aquela história. E na verdade, foram duas surpresas: não era só um livro, eram três!

A bússola de Ouro | Amavelmente Irônica

A Bússola de Ouro é o primeiro de três livros da série Fronteiras do Universo (His Dark Materials em inglês), e conta a história de Lyra Bellacqua, uma órfã (acho que ela tem uns 11 anos) que mora na Universidade Jordan de Oxford. No mundo de Lyra as pessoas têm dimons, que são tipo uma manifestação externa da alma em forma de animal (acho que lá é mais fácil ver um pouco da personalidade da pessoa só de olhar pro dimon dela). A vida de Lyra começa a mudar quando crianças da cidade começam a sumir, e é com o desaparecimento do seu melhor amigo, Roger. Lyra decide investigar o sumiço do amigo e para isso, aceita ajuda da bela e persuasiva Sra. Coulter.Antes de sair da Jordan, Lyra ganha o aletiômetro (leia-se a bússola de ouro) e aos poucos vai descobrindo como usá-la e a importância dela no que está prestes a acontecer. Depois que vai morar com Marisa Coulter, Lyra descobre que tem muito mais mistério nessa história e esse é o ponto de partida pra maior aventura da vida dela.

O livro é muito legal e nele além de esclarecer muitas coisas que o filme mostra (esse é um dos casos em que o livro é BEM melhor do que o filme) e, mesmo se você é daqueles que lê o livro antes de ver o filme e se vê o filme desiste de ler o livro, essa é uma leitura que vale a pena, porque o livro tem muito mais coisa e o final é diferente e mais, digamos, com cara de final mesmo. Esse livro me fez gostar mais de livros de aventura, que era um gênero que eu lia muito pouco. Eu também já li o segundo livro da série e em breve vou contar aqui minha experiência com ele.

A bússola de Ouro | Amavelmente Irônica

Sobre a diagramação, achei ótima: as margens são boas, as folhas são amareladinhas e tem sempre um símbolo dentro de um quadradinho em cada começo de capítulo, e esses símbolos devem ser relacionados aos que são encontrados bússola de ouro (O que é legal, porque ao longo do livro a gente vai descobrindo os significados dos símbolos). E a capa, apesar de não ser tão bonita quanto a original, é uma das melhores capas de livros com imagens de filmes que eu já vi.

A bússola de Ouro | Amavelmente Irônica

Ah, quase ia esquecendo: não sei com vocês, mas enquanto eu fui lendo fui tentando imaginar que forma teria meu dimon se eles existissem de verdade, e adoraria que os animais falassem também só pra ter um amigo urso polar chamado Iorek, hehe. Se bem que no Brasil fica difícil, né?

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Então, o que achou?
Sua opinião é sempre importante (:

;